5 dicas infalíveis para reduzir medidas e ficar linda durante o verão

Os maiores especialistas do país entregam os cinco conselhos fundamentais para emagrecer de forma saudável e ficar com o corpo em dia na temporada de praia. Confira!

Beba mais água
Bruno Halpern, endocrinologista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), afirma que beber meio litro de água até 15 minutos antes da refeição irá ajudá-la a comer menos, já que o líquido preenche o estômago e antecipa a sensação de saciedade. Além disso, não tomar a quantidade recomendada provoca o aumento da produção de ADH, hormônio antidiurético, o que leva à retenção de líquidos. Quanto e como consumir Bruno sugere 2 litros de água todos os dias. De preferência, não gaseificada, já que esse tipo pode provocar desconforto abdominal e gases. Sucos naturais não entram na conta.

Reduza o sal
O brasileiro consome, em média, 10 gramas de sal por dia, o que equivale ao dobro do que é recomendado pelo Ministério da Saúde. “Apesar de já ser um índice bastante alto, essa conta não inclui o sal presente nos alimentos industrializados e também nas comidas consumidas fora de casa, em restaurantes”, acrescenta o endocrinologista Filippo Pedrinola, de São Paulo, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Segundo o médico, cada grama de sal – o equivalente a um pacotinho daqueles avulsos – tem 0,4 grama de sódio e, a cada 9 gramas desse elemento, 1 litro de água se acumula no corpo, causando o inchaço. A recomendação para fugir da cilada é diminuir o consumo de comidas industrializadas e passar a usar ervas para temperar. Quanto e como consumir Ao cozinhar os alimentos, adicione 1 colher de sopa de uma mistura de diversas ervas (salsa, manjericão, alecrim, tomilho, louro), além de cebola a gosto. Você sentirá menos necessidade de colocar sal na comida.

Faça seis refeições por dia
Segundo o nutrólogo Durval Ribas Filho, alimentar-se acada três horas é uma necessidade do organismo. “Se vocêesperar mais do que isso para comer, o cérebro envia umalerta ao corpo para estocar energia, o que diminui a capacidadede queimar calorias, levando ao ganho de peso”, explica.Mais: ao dar intervalos grandes entre as refeições,você chega à mesa com muito mais fome e acaba exagerando.Comer de tempos em tempos ainda mantém o metabolismosempre lá no alto, gastando maisenergia ao longo do dia. Quanto e comoconsumir A dieta média recomendada aadultos é de 2 mil calorias diárias, divididasem seis refeições. As maiores – caféda manhã, almoço e jantar – devemconter de 20 a 25% do total de calorias(de 400 a 500 cada uma). Os lanches ficamcom o restante (ou seja, três deles,com 200 calorias cada um). Os númerospodem mudar conforme o tipo e a frequênciada prática de atividade física,a altura e a idade de cada pessoa.

Rreduza o açúcar
“Ele é um carboidrato vazio. A energia se esvai rapidamente, deixando você com fome em pouco tempo, e não há absorção de nutrientes”, observa Mariana Del Bosco, nutricionista da Abeso. Além disso, a ingestão do açúcar faz com que o organismo libere mais insulina, hormônio que, quando produzido em excesso, contribui para o aumento dos estoques de gordura, principalmente na região abdominal. Foi comprovado, ainda, que a frutose, tida por muito tempo como um “bom” açúcar, também leva ao aumento da gordura visceral. A substância está presente em refrigerantes, barrinhas de cereais e produtos industrializados. Quanto e como consumir Segundo o Ministério da Saúde, a ingestão diária de açúcar não deve ultrapassar 10% do total calórico do seu dia. Ou seja, se a sua dieta tem 2 mil calorias, reserve apenas 200 delas para o açúcar. “Na prática, não significa eliminar todos os doces do cardápio. Mas vale reservá-los apenas para os fim de semana. No mais, fique de olho nos rótulos”, sugere Mariana. Não é uma boa saída trocar o açúcar refinado pelo mel ou melado. Prefira usar adoçantes de aspartarme, ciclamato ou estévia (planta com o poder de adoçar) em sucos e cafés.

Continue lendo na Revista Claudia>>

 

Por: Bruna Bittencourt e Isabella D’Ercole
Fonte: Revista Claudia